Síndrome de Down: inclusão na escola

2 Minutos de Leitura
Read Time3 Minute, 11 Second

Hoje, dia 21 de março é marcado pela comemoração do Dia Internacional da Síndrome de Down. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de dar visibilidade aos direitos dessas pessoas e combater o preconceito. Para celebrar o dia, o Instituto INE vai falar sobre a importância da inclusão escolar de crianças com Síndrome de Down. Confira!

Uma escola inclusiva é uma escola melhor para todos

Ter acesso à educação é um direito constitucional de todas as crianças que vivem no Brasil. Portanto, crianças com qualquer tipo de deficiência têm o direito de estarem matriculadas em escolas regulares, até mesmo, porque essa é a melhor maneira de torná-las mais independentes e autônomas e, por outro lado, estimular as demais crianças a conviver e respeitar as diferenças.

Para garantir esse direito e promover a inclusão efetiva dos pequenos com deficiência, o artigo 7 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o compromisso com a adoção de medidas necessárias para assegurar às crianças com deficiência o pleno exercício de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais em igualdade de oportunidade com as demais, com sistemas educacionais inclusivos, em todos os níveis, etapas e modalidades de ensino.

A inclusão no ensino regular é um direito garantido por lei, mas ainda existem muitos desafios a serem enfrentados e superados. Houve uma melhora, em relação a inclusão de crianças com Síndrome de Down, pois, de certa forma, as instituições educacionais se propuseram a proporcionar um ambiente inclusivo. Porém ainda falta muito a caminhar, principalmente no que diz respeito à capacitação profissional e adequação de currículos.

Para que a inclusão seja de fato eficaz, tanto no ambiente escolar, quanto acadêmico e profissional, é preciso que os profissionais invistam nos cursos de capacitação e especialização para que possam trabalhar com as pessoas com síndrome de Down.

 A importância da literatura e da tecnologia

Os livros infantis e a tecnologia são ferramentas que podem colaborar muito com o desenvolvimento de crianças com síndrome de Down, seja no acompanhamento profissional ou no dia a dia da família. O estímulo relacionado à ludicidade da literatura e interatividade da tecnologia podem ser ótimas formas de desenvolver os pequenos.

O hábito da leitura desperta as potencialidades das crianças com síndrome de Down, por meio de livros voltados para a estimulação de diversas áreas, como livros coloridos, lúdicos, sensoriais, interativos e que despertem o interesse das crianças. Por isso, é importante que a família introduza o hábito da leitura, desde cedo, em casa, lendo para seu pequeno, colocando-o em contato com os livros e dando a oportunidade de manuseá-los.

A tecnologia também pode auxiliar no acompanhamento e desenvolvimento de crianças com síndrome de Down. Muitas instituições utilizam equipamentos (computadores e tablets) como recursos  terapêuticos, tornando a terapia lúdica e interativa para a criança, além de técnicas de estimulação neuro sensorial, como mesas interativas e Snoezelen, uma sala multissensorial que tem como objectivo a estimulação sensorial e/ou a diminuição dos níveis de ansiedade e de tensão.

Fonte: Movimento DOWN e Blog Leiturinha  

Tem interesse em se especializar em Educação Inclusiva? Conheça nossos cursos de Pós-graduação e se inscreva: Educação Inclusiva e Comunicação Alternativa, Educação Inclusiva e Especial, Educação Inclusiva e Especial com Ênfase em Neurociência, Educação Inclusiva e Especial e TGD e Educação Inclusiva e Tecnologia Assistiva.

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *