Sai Preguiça! Descubra como espantar a preguiça e focar em seus objetivos

4 Minutos de Leitura
Read Time6 Minute, 12 Second

Maldito Adão que resolveu sair da preguiça e provar do fruto proibido junto de Eva. Acabou condenado a “ganhar o pão com o suor do seu rosto”, deixando esse legado a toda geração que viria em seguida.

Já dizia o provérbio: “A preguiça é a mãe de todos os vícios”. E não só dos vícios, como também dos maus hábitos, te fazendo dar um passo à frente e dois para trás.  É ela a responsável por inúmeros bocejos e por aquela espreguiçada que, no fundo, é até gostosa.

Inclusive, pode-se pensar na preguiça como uma forma de “protesto” perante a correria nos tempos de hoje. Nesse vida desenfreada, a preguiça aparece como um convite tentador para deixar de lado todas aqueles afazeres que ocupam o nosso tempo.

Maldita preguiça!

Essa indisposição perante inúmeras tarefas a cumprir, somada ao peso da obrigação, acaba gerando um mecanismo de autossabotagem em nossa mente.

É um reflexo de fantasias que nascem de ideias pré-concebidas, nos desestimulando a ter interesse pelas coisas. Assim, deixamos de nos dispor a mudar, a querer evoluir e buscar caminhos que nos fazem se sentir realizados tanto pessoalmente como profissionalmente.

Sabe aquela famosa “zona de conforto” que todo acomodado gosta? Pois é, ali é onde a preguiça mora, te fazendo ter apatia pelas coisas e incentivando fugir das responsabilidades. Mas é aquela história, né: “Se eu pudesse e meu dinheiro desse…”.

Hoje, o trabalho é essencial não só por enobrecer o homem, mas por ser uma forma de sobrevivência nesse mundo capitalista. Então, é melhor arregaçar as mangas e espantar essa preguiça caso tenha metas e objetivos a serem alcançados!

Preguiça Mental

Nossa mente sempre trabalha tentando criar formas e soluções que facilitem o nosso dia-a-dia, o que por um lado otimiza muito o nosso tempo. Mas, por outro lado, devemos ficar atentos a esses mecanismos, pois eles tendem a deixar nosso cérebro preguiçoso.

Da mesma forma que precisamos nos exercitar para não ficarmos sedentários e nos mantermos ativos, nosso cérebro também precisa ser estimulado pelo raciocínio para evoluir. A calculadora é um ótimo exemplo de como nosso cérebro pode acomodar. Usamos tanto que frequentemente fazemos confusão quando temos que fazer uma conta de cabeça.

Guarde isso: se não estimularmos nossa mente, ela ficará preguiçosa. E mais, uma mente preguiçosa te leva para onde você não quer ir, para o caminho do fracasso.

Se você não se propuser a mudar, sempre será aquela pessoa que arruma desculpa para tudo e que soluciona seus problemas de forma superficial, sem perceber sua raíz. Todos nós temos sonhos, trabalhamos e planejamos nossas vidas, mas quanto você realmente se dedica para atingir seus objetivos?

Sai preguiça!

Se você anda sofrendo demais pelos os problemas que lhe cercam, se escondendo por trás de desculpas e mais desculpas ao invés de botar a mão na massa e criar soluções, fique esperto! A preguiça montou em você.

Desleixo, falta de interesse e de motivação, nada disso irá resolver seus problemas. São apenas desculpas para continuar desmotivado e  te impedir de produzir, alimentando seu medo de errar ou começar algo novo.

Por isso sacuda a poeira e anima aí, pois esse post foi feito justamente para te ajudar! Separamos algumas dicas para tentar te motivar e fazer você perceber que se manter ativo é bem melhor do que parado no tempo.  

Treine seu cérebro

Uma boa forma de treinar o cérebro é esquematizando estudos, treinando a memória e buscando sempre aprender coisas novas.

Seja ativo

Fazer atividade física, além de contribuir com o seu corpo e sua saúde, aumenta a sua disposição durante o dia.

Outro benefício do exercício é a melhora do fluxo de oxigênio no cérebro, reduzindo os radicais livres, que são moléculas liberadas em nosso organismo capazes de causar doenças degenerativas ligadas ao envelhecimento e causam a morte celular.

Passe a observar as pessoas à sua volta: você notará que, as que se exercitam constantemente são as mais animadas e bem humoradas. A atividade física também aumenta a resistência dos seus neurônios em relação ao estresse.

Pratique a leitura

A leitura é ótima para exercitar o cérebro. Ler te oferece conhecimento de novas palavras, te faz refletir, melhora seu poder de argumentação, estimula a criatividade e treina seu cérebro a assimilar e absorver informações.

Crie metas

Busque fazer um planejamento dos seus objetivos. Especifique cada passo que irá dar para alcançá-lo e determine prazos de quando começar e quando terminar.

Isso te ajudará a criar disciplina, dessa forma você irá cumprir as etapas gradualmente, sem perder o foco e controlando a ansiedade até chegar ao final.

É importante frisar aqui que, o legal é ir por partes. Não adianta querer abraçar o mundo de uma só vez, tentar fazer mil coisas e no final não terminar nenhuma.

Por isso faça uma tarefa de cada vez, esquecendo das demais. A pressa nessas horas só atrapalha, faça no seu tempo e respeite o seu rítmo.

Tenha o hábito de anotar

Quando nossa rotina é abarrotada, acabamos deixando passar algumas informações. Fica difícil conseguir se lembrar de cada detalhe e se concentrar nos afazeres do dia. Para facilitar sua vida, busque fazer anotações quando a informação for muito extensa .

Reconheça seus esforços

Hoje você fez mais do que esperava? Perceba sua vitória e se dê os parabéns. Permita-se ter alguns momentos de descanso, faz parte para se manter saudável na correria do dia-a-dia.

Porque não aproveitar e também dar uma descontraída. Você pode se dar a recompensa de ir ao cinema, por exemplo. Aqui aproveito para aconselhar a escolher filmes inteligentes ao invés de uma comédia ou um romance.

Filmes que nos fazem pensar ajudam nossa mente a treinar. Ficamos tentando descobrir quem é o assassino da história e ficamos tentando ligar as deixas buscando a solução para o problema da trama, ajudando a trabalhar nossa atenção.

Deixe a tecnologia um pouco de lado

É ótimo termos recursos que facilitem a nossa vida, mas o ideal é não nos acomodarmos perante tais recursos. Afinal, ainda temos um cérebro para ser usado.

Busque fazer contas mais de cabeça ao invés de usar a calculadora. Tente ir a um lugar sem fazer uso do GPS, se orientando pelas sinalizações e, se perder, peça informações a alguém.

———–

Quando ficamos de standby e paramos de exercitar nossa mente, damos espaço para um péssimo hábito de autossabotagem. Não permita que isso aconteça com você. Isso prejudicará sua caminhada rumo ao sucesso, te impedindo de desenvolver seu cérebro e sua capacidade de aprender, resolver e raciocinar. Olha que triste!

Se você é uma pessoa preocupada com o seu bem-estar e tudo o que foi dito aqui se assemelha à sua realidade, busque cuidar melhor de sua saúde física e mental. Com o tempo você verá o resultado dessas práticas, ficará entusiasmado e irá colher os frutos dos próprios resultados.

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

2 Comentários

    • Instituto INE

      Responder

      Olá Mariana! Que bom que gostou do texto, continue acompanhando nosso blog!

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *