Qual a importância da neurociência na educação?

2 Minutos de Leitura
Read Time2 Minute, 54 Second

Paula é uma professora de português  que começou a trabalhar várias atividades em sala de aula que envolvem a audição, a visão e o tato dos alunos. As brincadeiras e dinâmicas também são utilizadas por ela para despertar a atenção dos estudantes. Ela aplicou essas estratégias depois que descobriu a  importância da neurociência na educação. Se você também quer saber como ela pode ajudar, continue lendo os próximos parágrafos deste post. 

Um dos desafios que você deve enfrentar é ministrar uma aula que  proporcione o disparo neural, as sinapses e o funcionamento do sistema cerebral, sem precisar saber qual dos sentidos humanos é melhor para trabalhar o ensino com cada aluno. 

Entretanto, ao conhecer qual dos sentidos desperta o aprendizado do aluno, saberá a estratégia adequada para potencializar a  aprendizagem.  

Descobertas da neurociência na educação

A realização de atividades prazerosas promove no cérebro o “disparo” que ocorre entre as células neurais que fortalece as sinapses.   

Dessa forma, o ensino deve ser trabalhado de maneira dinâmica e flexível gerando conhecimento e novas descobertas para os alunos.

A interação entre aluno e professor deve acontecer de maneira ativa para que a aprendizagem seja construída de forma conjunta.

Veja sugestões que podem ajudar a trabalhar melhor a neurociência na educação:

Diversidade de materiais

Utilize materiais variados que possibilitem realizar atividades com todos os sentidos. Para trabalhar melhor o visual você pode usar o mural, filmes, cartazes, dentre outros materiais que estimulem a visão do aluno. 

Já os materiais usados para incentivar o tato devem ser objetos concretos como aqueles feitos de sucata.

Para isso, a internet é a ferramenta ideal para encontrar atividades prazerosas e que contribuem para despertar a criatividade.  

Aliás, a audição pode ser trabalhada com músicas. Criá-las com base nos conteúdos ajuda o aprendizado a ser divertido. 

Espaço de leitura e descanso

Preparar um local da escola com almofadas e tapete deixando mais aconchegante para os alunos lerem os livros é essencial.

Dessa maneira, ocorre o relaxamento que é importante para o cérebro assimilar o conteúdo e despertar o hipocampo, área responsável pelas memórias que ajudam na consolidação do aprendizado.

Trabalho em equipe

Propor atividades em equipe entre os alunos é uma forma prazerosa de trabalhar e ativa as regiões límbicas que são responsáveis pelas emoções.

Dessa forma, como o aprendizado está relacionado à emoção a assimilação do conteúdo ocorre de forma eficaz.

Variação de ensino do mesmo conteúdo

É importante ensinar o mesmo conteúdo de diferentes formas, porque é oferecida para aqueles alunos que apresentam dificuldades em aprender a chance de vivenciarem a experiência de adquirir conhecimento conforme suas atividades neurais.

Entretanto, para os alunos mais dinâmicos ofereça atividades que ajudem a reforçar o conteúdo e também mantenha eles atentos e com concentração, para que os outros que apresentem dificuldades de aprendizado não sejam prejudicados.

Portanto, aproveite essas estratégias para transformar a neurociência na sua melhor aliada na educação. 

Sugira nos comentários atividades lúdicas que você já realizou em sala de aula e possa ajudar outros professores. Compartilhar a criatividade e o conhecimento é sempre bom.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *